Os líderes religiosos do Reino Unido, cristãos, judeus, muçulmanos, hindus, budistas, baha’is, sikh e zoroastrianosa, visitaram no dia 15/11  os campos de extermínio de Auschwitz (foto atual)  e Birkenau, na Polônia. Fizeram parte da delegação o arcebispo anglicano de Cantuária, Rowan Williams, e o rabino Chefe Jonathan Sacks. “A visita – lê-se em um comunicado da Comunhão anglicana – quis demonstrar a solidariedade dos líderes religiosos diante dos extremismos de hostilidade e do genocídio que Auschwitz e Birkenau representam e que nos tempos modernos são representados pelo Camboja, Bósnia e Ruanda”. Participaram também da viagem organizada pelo projeto “Holocaust Educational Trust” cerca de 200 estudantes de 16 anos com os seus professores. “Auschwitz – como disseram muitos dos presentes, nos reduz ao silêncio – afirmou o arcebispo de Cantuária. Mas dizer somente isso seria fugir do desafio que ele representa. Se verdadeiramente estamos comprometidos, não temos outra escolha se não a de crescer na capacidade de individuar onde esses holocaustos estão presentes ainda hoje”. A visita concluiu-se em Birkenau com a cerimônia da ascensão de velas e com a leitura de meditações por parte dos estudantes. “Nós não podemos mudar o passado – disse o Rabino Sacks -, mas recordando o passado, podemos mudar o futuro”. 


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado