Capitu: Machado dá de dez na Globo

Capitu, microssérie da Globo baseada na obra máxima de Machado de Assis, Dom Casmurro.  Cinco capítulos para experimentação e “esteticarra-gia”. Não gostei do resultado modernoso e artificial em excesso, tudo que de certa forma é abominado nas letras machadianas. Bons atores? Sim. Boa fotografia? Não poderia ser melhor. Então, qual o problema? Simples. A microssérie não captou os mistérios do livro, ao meu ver, o mais belo escrito por Machado de Assis. Nos capítulos finais ficava evidente o descom-promisso com a história. Havia uma profusão de soluções imageticas que ao invés de celebrar a bela história de Capitu, Bentinho e Escobar, terminou servindo para apregoar a genialidade do diretor, no caso, Luiz Fernando Carvalho. Quando começou a serem veiculadas as chamadas de Capitu, fiquei com vontade de assistir. Obviamente estava interessado em ver como a televisão brasileira trataria de uma das obras mais bem escritas da nossa literatura, como também pelo fato de que as minisséries da Globo geralmente são boas (ou pelo menos muito melhor que as novelas). Os dias foram se sucedendo e aos poucos fui percebendo que a trama seria uma espécie de teatro, e que eu já tinha visto algo parecido antes, na mesma emissora, até pela aparência dos personagens, e suas roupas e maquiagens. Um repeteco do Hoje é Dia de Maria? E me frustrei. Este formato modernoso (insisto no adjetivo) definitivamente não dá certo na tv. É falso e falsificado demais. É irritant ever o personagem Dom Casmurro, se contorcendo todo a título de melhor expressar ironias, do tipo “ei, você, caso não esteja percebendo, estou sendo irônico!?”. A produção falha redondamente pela descaracterização da sensibilidade que é a alma do livro. Fica um caricato Bentinho já metamorfoseado em Dom Casmurro, a narrar sua história de amor com Capitu amargurado, certo de que fora traído. Bentinho virou um narrador palhaço, com um timbre vocal afetado, talvez condizente com o clima da obra, mas um chute no saco do Machado de Assis. (A imagem acima é do Escobar se afogando em um mar de… cetim!)

Assista o parte do primeiro capítulo: watch?v=CL2f5sys2_c


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado