Nunca é cedo para homenagear Drummond

E agora, José?

 

A festa acabou,

a luz apagou,

o povo sumiu,

a noite esfriou,

e agora, José ?

e agora, você ?

você que é sem nome,

que zomba dos outros,

você que faz versos,

que ama protesta,

e agora, José ?

 

Está sem mulher,

está sem discurso,

está sem carinho,

já não pode beber,

já não pode fumar,

cuspir já não pode,

a noite esfriou,

o dia não veio,

o bonde não veio,

o riso não veio,

não veio a utopia

e tudo acabou

e tudo fugiu

e tudo mofou,

e agora, José ?

 

E agora, José ?

Sua doce palavra,

seu instante de febre,

sua gula e jejum,

sua biblioteca,

sua lavra de ouro,

seu terno de vidro,

sua incoerência,

seu ódio – e agora ?

 

Com a chave na mão

quer abrir a porta,

não existe porta;

quer morrer no mar,

mas o mar secou;

quer ir para Minas,

Minas não há mais.

José, e agora ?

 

Se você gritasse,

se você gemesse,

se você tocasse

a valsa vienense,

se você dormisse,

se você cansasse,

se você morresse…

Mas você não morre,

você é duro, José !

 

Sozinho no escuro

qual bicho-do-mato,

sem teogonia,

sem parede nua

para se encostar,

sem cavalo preto

que fuja a galope,

você marcha, José !

José, pra onde ?

2 Responses so far.

  1. Pedro Bueno disse:

    Sabe, sr., emv irtude de meu trabalho, que somente parei após 54 anos, agora que tenho tido tempo de me dedicar a leituras das coisas de nossos poetas. Ante me atinha aos livros que completavam minha vida de trabalho.
    Abraços
    Pedro Bueno

  2. Lorrie disse:

    Kajuru sempre gostei de suas opiniões e seus programas por onde passou. Mas agora gostaria de saber sua opinião sobre seus colegas de prãssiofo, Vanderley Nogueira, Flávio Prado, Oliveira Andrade, e todos aqueles que fazem o programa Esporte em Discussão da Jovem pan AM. Um semanal esportivo que eu gosto muito de escutar e gostaria de sabe sua opinião. Um abraço.


ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado