Capa do Livro Introdução Pensamento de Bahá'u'lláh

A vida de Bahá’u’lláh é uma vida, por todos os motivos, incomum. Nosso pensamento ocidental, acostumado a mensurar por parâmetros lineares a vida de qualquer biografado, sente-se tolhido neste caso. Um Personagem como Bahá’u’lláh encontra o palco do mundo pequeno para conter aquele Espírito que, vez por outra, toma a forma de “templo humano” e “habita entre nós”. É nada menos que “o verbo feito carne”. Sua influência ultrapassa os limites de Sua época, impulsionando significativamente a civilização. A verdade é que se torna uma dessas “missões impossíveis” querer circunscrever nosso Biografado na forma linear do ciclo nascimento/morte. O desafio é: como descrever o que é puro Espírito? Daí, decorre uma segunda questão: Como apresentar Esta vida se não por parâmetros a que estamos acostumados?

Buscarei me aventurar nesta trilha, embora convencido de que as palavras serão toscas para transmitir de forma adequada quem foi Bahá’u’lláh.

A característica predominante em sua vida é a qualidade de um amor intenso pelo gênero humano. Bahá’u’lláh nasceu Teerã de 1817, entre a alvorada e o nascer do sol de 12 de novembro. Filho de um vizir da corte persa, logo se sobressaiu pela elevada conduta moral, pela sensibilidade ante o sofrimento dos necessitados e por uma inteligência inata. Estes predicados valeram-lhe o título de “Pai dos Pobres” e fizeram com que fosse, ainda que informalmente, um conselheiro da Corte. Sua juventude teve tranquilidade até 1844, data em que abraçou com intrepidez e ardor a Causa do Báb, uma Causa que trazia novo alento de vida não apenas à Pérsia mas, como se veria nos anos e décadas seguintes, ao próprio corpo da humanidade e estava destinada a promover a maior revolução espiritual de todos os tempos.

Primeiro, comovendo os alicerces da sociedade persa, engolfando em um mutirão messiânico, ricos e pobres, cultos e iletrados, homens e mulheres de todas as idades. E, progressivamente conquistando corações e mentes além fronteiras. Ninguém poderia ser indiferente ao que estava se desenvolvendo naqueles anos. Convém mencionar algumas características sobre a Pérsia, hoje Irã, em meados do século passado.

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Observatório da Imprensa
  • Vale

ESPAÇO PUBLICITÁRIO

  • Carta Maior
  • Meu Advogado